Após dois anos interditado, Parque Mutirama é reaberto em Goiânia

No próximo sábado (29/06) a Prefeitura de Goiânia vai reinaugurar o Parque Mutirama, após dois anos parado e com quase 50 anos de história. O parque estava interditado deste julho de 2017, após o grave acidente que deixou 11 pessoas feridas no brinquedo Twister. Segundo o prefeito Íris Rezende, o espaço contou com várias reformas e criteriosas restaurações dos brinquedos. Os últimos ajustes para receber o público com o máximo de segurança e conforto estão sendo realizados pela agência municipal de Turismo Eventos e Lazer (Agetul), responsável pelo espaço. A reinauguração terá presença de alunos da rede municipal de ensino.

Força-tarefa

Um processo seletivo foi realizado pelo município que resultou na admissão de 100 novos servidores que passam por treinamento para a reabertura do parque Mutirama. O presidente da Agetul, Ronaldo Vieira, destaca que o parque está pronto para receber o público, sendo que uma força-tarefa está em ação desde essa segunda-feira (23/06) para ajustar os últimos detalhes, bem como a conclusão da limpeza do espaço. Todas as 26 atrações receberam horímetro, equipamento que mede o tempo de uso e indica o momento de parar para avaliação.

O parque contará com novos bancos, lixeiras e para-raios. Para maior comodidade das famílias estão sendo instaladas mesas. O local terá sistemas de iluminação e de som de última geração. Os bebedouros foram reformados. O paisagismo também passa por cuidados especiais.

De imediato, faltarão os tradicionais quiosques. Os 46 permissionários que atuavam no interior do parque com contratos precários tiveram de deixar o local em atendimento a Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado entre Prefeitura de Goiânia e Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO). Após concorrência pública que será realizada nos próximos dias, serão apenas 26 estabelecimentos no local.

Prefeito revela que se inspirou na Disneylândia para erguer parque

O prefeito Iris Rezende, em recente publicação, recordou as origens do parque a que qualificou como “o mais querido espaço de lazer da capital”, entregue à população em 15 de novembro de 1969, há 50 anos. Porém, ele não pôde pessoalmente inaugurar a grande estrutura de lazer que impactou a cidade na época porque teve o mandato cassado pela ditadura militar.

Iris relata que, quando assumiu a Prefeitura de Goiânia pela primeira vez, em 1966, adotou providências para impedir a degradação do bosque do Botafogo, que hoje abriga o parque. O arquiteto Eurico Godoi, considerado o braço direito da gestão municipal, foi encarregado de preparar um projeto para revitalizar o espaço com brinquedos para crianças, churrasqueiras e outros equipamentos. O objetivo era beneficiar famílias de baixa renda sem opções de lazer, que não tinham condições financeiras de frequentar os tradicionais clubes à época.

No entanto, ao ser convidado pelo governo norte-americano para visitar estados e instituições daquele país, constava na agenda oficial definida pelas autoridades uma incursão na Disneylândia. “Aí tive a consciência de que deveria fazer muito mais do que tinha planejado no bosque”, recorda Iris. “Ou seja, construir um parque de diversões que se assemelhasse àquele ambiente mágico, sem derrubar uma árvore sequer”.

Fonte: Curta Mais




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.