Bandidos que mataram, colocaram pedras dentro da vitima e jogaram no rio são presos em Jataí

Policiais do Grupo de Investigações de Homicídios (GIH) de Jataí localizaram o corpo de Marco Túlio Caetano da Silva, de 18 anos, com ajuda do Corpo de Bombeiros, boiando nas águas do Rio Felicidade, nos fundos da fazenda onde o jovem foi executado com vários disparos de arma de fogo.

Eudesnei Souza Silva, 22 anos, e Iad Hasan Zaghlul, 45 anos, confessaram a participação no homicídio e na ocultação do cadáver. Segundo os investigados, o crime teria sido executado por Valdir Alves André Júnior, 26 anos, após a vítima tentar agredi-los. Eudesnei e Iad alegaram que não tinham intenção de matar a vítima, e que Valdir teria agido de forma autônoma, sem que eles pudessem impedi-lo.

Após o crime, os três teriam retirado os órgãos da vítima, colocado pedras no interior do corpo e o costurado com a finalidade de evitar que o cadáver emergisse. Logo após, teriam-no arremessado no Rio Felicidade. Segundo o delegado que preside as investigações, Alexandre Cezar Rossignolo, o trabalho do corpo de bombeiros foi fundamental para o avanço das investigações, porque sem a localização do corpo os trabalhos teriam enorme prejuízo.

Eudesnei e Iad foram autuados em flagrante pelo crime de ocultação de cadáver, cuja pena é de um a três anos de reclusão. Valdir Júnior e eles deverão responder ainda pelo crime de homicídio qualificado em razão do motivo torpe, cuja pena é de 12 a 30 anos de reclusão. O primeiro é considerado foragido e poderá ser preso a qualquer momento.

 




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.