Cientistas alertam: dois super-vulcões podem entrar em erupção e matar 100 milhões de pessoas

A população equivalente a  metade do quem o Brasil pode ser varrida da face da terra

Dois novos estudos anunciados nesta semana pelos cientistas alertam para dois supervulcões que poderiam explodir. O vulcão submarino Kikai do Japão poderia entrar em erupção sem aviso e matar 100 milhões de pessoas depois que cientistas descobriram uma cúpula de lava 6 milhas de largura que cresce na costa do Japão, e que teria explodido há 7.300 anos estando pronto para retornar a qualquer momento.

A DESCOBERTA DOS CIENTISTAS

Eles descobriram evidências de uma cúpula de lava gigante na câmara de magma em colapso do vulcão Kikai. Eles acreditam que contém aproximadamente 32 quilômetros cúbicos (7,68 milhas cúbicas) de magma, e as distorções na sua superfície sugerem que a cúpula está crescendo.

Os cientistas dizem que uma erupção pode acontecer sem aviso prévio, e se assim for, poderia matar cerca de 100 milhões de pessoas e desencadear um “inverno vulcânico”. Também poderia causar um tsunami que atingisse o sul do Japão e as costas de Taiwan e da China, antes de chegar às costas da América do Norte e do Sul.O documento diz que tais supererupções são eventos “raros, mas extremamente perigosos” e que eles também têm sérios impactos globais, como o “inverno vulcânico”. “Muitos desses super vulcões repetem super erupções em suas histórias de milhões de anos”, disse o relatório, acrescentando que os cientistas esperam usar sua pesquisa na “preparação para a próxima super erupção”. A cúpula de lava está em uma caldeira, uma depressão semelhante a uma caldeira que se forma após o colapso de um vulcão em si, formando uma cratera. Estes colapsos geralmente são desencadeados quando um depósito de magma sob um vulcão esvazia como resultado de uma erupção vulcânica.

Os pesquisadores planejam usar reflexão sísmica e robôs subaquáticos para esclarecer o processo de formação da caldeira revelado em estudos prévios e o mecanismo que causa uma erupção gigante da caldeira. Eles também usarão métodos sísmicos e eletromotrizes para determinar a existência de uma acumulação gigante de magma, e em colaboração com a Agência Japonesa de Ciência e Tecnologia da Terra, a Marina realizará uma exploração subterrânea em larga escala, tentando capturar imagens de alta qualidade.

Fonte: semprequestione




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *