Demóstenes Torres chama Lúcia Vânia para o jogo da democracia

O ex-senador da república, Demóstenes Torres (PTB-GO) literalmente está chamando a senadora Lúcia Vânia (PSB-GO) para jogar o jogo que até agora é o mais espetacular das eleições de 2018. Os dois disputam nos bastidores uma provável segunda vaga para disputar o senado por Goiás dentro da chamada base aliada do governo de Goiás, considerando que a primeira vaga já estaria garantida ao ex-governador Marconi Perillo (PSDB-GO).

Demóstenes sempre foi um mestre no tabuleiro do xadrez político, inclusive nacionalmente. Basta ver o sucesso e espaço que conquistou na mídia, no circuito político em Brasília e até mesmo no judiciário, uma vez que é oriundo do Ministério Público em Goiás, e por isso mesmo passou a ser ouvido em quase todas as questões envolvendo os três poderes quando senador da república, chegando a ser campeão de aprovação e relatoria de projetos importantes no Senado Federal. De senador cassado, homem de reputação aniquilada, político morto e enterrado, Demóstenes conseguiu provar sua inocência em todas as instâncias da justiça e ressurgiu das cinzas como uma fênix.

Reabilitado pelo STF, que restabeleceu seus direitos políticos, Demóstenes Torres recuperou o tempo perdido e ganhou grande visibilidade para ser candidato ao Senado pela base aliada do governo estadual. O ex-senador lançou o livro “A primeira vítima das fake news”, no qual reafirma que perdeu o mandato porque foi vítima de perseguição política e aponta os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff como algozes.

Demóstenes retomou os seus perfis nas redes sociais. Num post no Twitter, ele escreveu: “Apanhei calado enquanto provava a minha inocência.  escreveu na quarta-feira. Agora estou de volta para conversar com todos vocês.” No prefácio do livro, ele anotou: “Passei anos sendo difamado, caluniado, injuriado. Mesmo assim, o povo de Goiás continua generoso comigo.” O homem mostrou a que veio nesta disputa ao conquistar espaço no PTB, um dos principais partidos políticos e fundador do chamado Tempo Novo em Goiás, sigla comandada pelo deputado federal Jovair Arantes, e que sempre foi um dos primeiros a apoiar todos os projetos de Marconi Perillo ao longo dos últimos 20 anos.

Demóstenes está pronto para voltar ao senado! Demóstenes está em plena forma política ao demonstrar que está atualizado com as coisas de Goiás e do Brasil. O homem tem feito política qualitativa em todos os sentidos. Seja articulando nas bases, em contato direito com prefeitos, vereadores e lideranças municipais, seja nas cúpulas partidárias, o que se vê é um Demóstenes que está jogando bem o jogo democrático.

E Lúcia Vânia? A senadora que sempre teve um perfil extremamente municipalista, e que tem prestado grandes serviços a Goiás e ao Brasil, está a fim de jogar esse jogo? Lúcia Vânia tem aceitado ou não o jogo proposto por Demóstenes Torres para se saber quem realmente merece ser dono da segunda vaga para disputar o senado por Goiás dentro da base aliada? Por que Lúcia Vânia, ao contrário de Demóstenes, não tem demonstrado movimentos consistentes no sentido de firmar seu projeto de reeleição dentro da base aliada? Será que Lúcia Vânia não aceita essa disputa? Será que a senadora do PSDB pretende forçar a barra para ser ungida meio que na marra?

A senadora do PSDB, como uma águia da política goiana que é, sabe perfeitamente que suas chances de reeleição só são reais dentro da base aliada. Fora da base, Lúcia Vânia deixaria pra trás toda a sua estrutura de apoio, e se transformaria em candidata quase nanica, mais se parecendo com o senador Wilder Morais (DEM-GO), que ao abandonar essa mesma base perdeu praticamente todo o apoio que tinha nos municípios goianos, passando a ser dono de um mero projeto solitário e sonhando com o Senado Federal, tendo ainda o desprazer de conviver 24 horas por dia com o discurso amargo e rancoroso de Ronaldo Caiado (DEM-GO).

Independente dos critérios que possam ser adotados para a escolha de quem seja o melhor segundo candidato ou candidata ao senado na base aliada, Lúcia Vânia quer jogar? Sabe Jogar? Vai aceitar jogar? Pesquisas de intenção de voto, pesquisas qualitativas, poder de agregação, capacidade de articulação? O que é melhor para a base aliada? O que é melhor para Demóstenes e para Lúcia Vânia? O que é melhor para o projeto principal que é a eleição de José Eliton (PSDB-GO)? O que é melhor para Goiás? A pugna está aberta! Com a palavra os artistas deste espetáculo!

 

 




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.