Ditador comunista da Venezuela, Nicolás Maduro diz ter medo de Bolsonaro

O ditador comunista da Venezuela, Nicolás Maduro, disse que o presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro e seu vice, general Hamilton Mourão, integram um plano norte-americano para assassiná-lo. “Hoje venho outra vez denunciar o complô preparado na Casa Branca para violentar a democracia venezuelana, para me assassinar e para impor um governo ditatorial na Venezuela”, disse Maduro. A participação de Bolsonaro consistiria em “iniciar provocações” na fronteira.

Maduro ainda denominou o General Mourão de “um louco”. “Todos os dias, ele fixa a pauta do que vai ser a política desse governo. Todos os dias, diz que vai invadir a Venezuela, que o Brasil vai utilizar suas forças militares”, afirmou Maduro, segundo a Veja.

Fonte: Portal do Amazonas




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.