“Estamos conversando com todos os partidos para formar a melhor chapa para José Eliton”, diz Marconi

Em entrevista à Rádio Sagres 730, ex-governador falou sobre formação da chapa da base aliada e o apoio do Centro Democrático ao pré-candidato à presidência da República, Geraldo Alckmin

Em entrevista à Rádio Sagres 730, na manhã de hoje (27), o ex-governador Marconi Perillo afirmou que tem conversado junto ao governador José Eliton com todos os partidos para formar a melhor chapa para a base aliada. Ele destacou que é bem provável que o candidato a vice-governador de José Eliton seja um dos nomes que estão no centro das discussões; ponderou, porém, que deve ser alguém que tenha sintonia com o governador. “Também tem a questão do PP, do PRB, PR. Fruto das conversas que vamos ter e que estamos tendo é que vamos fechar a chapa”, afirmou.

Marconi também destacou que o que pesou na escolha do Centro Democrático pelo pré-candidato à presidência da República Geraldo Alckmin foi o equilíbrio e a experiência do ex-governador de São Paulo “O Geraldo conseguiu governar São Paulo por quatro vezes com absoluto equilíbrio fiscal, contas rigorosamente em dia; avançou muito em áreas estratégicas como Segurança, Educação e Saúde. São Paulo é um modelo em infraestrutura, então acho que isso tudo pesou muito na hora da decisão. O Brasil não pode ter um presidente desequilibrado, inexperiente, que não tenha condições de unir as forças democráticas do País em busca de um futuro que recoloque o País de novo no lugar, com emprego, renda, desenvolvimento, investimentos”, avaliou.

Veja, a seguir, a entrevista na íntegra.
Apoio do Centro Democrático a Alckmin
Todo mundo trabalhou o apoio do Centro Democrático nesses últimos dois meses. O PT queria o PR, o Bolsonaro também queria o PR. O Ciro reuniu-se várias vezes com ele em busca do apoio, o Álvaro Dias também. Nós fizemos um trabalho nos últimos 30 dias de muita conversa, muito diálogo, discrição. Mas acho que o que pesou mais foi o equilíbrio do Geraldo Alckmin, a experiência dele e, sobretudo, os desafios que teremos daqui para frente no Brasil.

Capacidade administrativa do ex-governador
O Geraldo conseguiu governar São Paulo por quatro vezes com absoluto equilíbrio fiscal, contas rigorosamente em dia; avançou muito em áreas estratégicas como Segurança, Educação e Saúde. São Paulo é um modelo em infraestrutura, então acho que isso tudo pesou muito na hora da decisão. O Brasil não pode ter um presidente desequilibrado, inexperiente, que não tenha condições de unir as forças democráticas do País em busca de um futuro que recoloque o País de novo no lugar, com emprego, renda, desenvolvimento, investimentos.

Novo horizonte na campanha para o Planalto
Isso tudo pesou, e o fato é que conseguimos uma nova inflexão na campanha do Alckmin a partir de agora com um apoio de peso como esse. Geraldo vai ter o maior tempo de televisão, vai ter tempo para apresentar seu programa de governo e seu programa econômico.

Vice da chapa do PSDB para a Presidência
Estão discutindo vários nomes. Cada partido tem sugerido um nome. Mas cabe ao Centro Democrático debater esse assunto internamente, tentar encontrar um consenso, e já designaram o presidente do DEM, ACM Neto, para tratar esse assunto com o Alckmin. Imagino que nos próximos dias – o prazo é até dia 4 de agosto, já tenhamos um nome definido que possa somar, aglutinar. Pode ser que apareça um nome novo. Tem muita gente sugerindo o do Aldo Rebelo. Outros sugerem nomes de mulheres. Enfim, é uma questão que vai ter que ser debatida entre os partidos do centro e o candidato a presidente, que é quem tem que aceitar ou não um nome para ser companheiro de chapa e, eventualmente, companheiro de governo.

Conversas com o MDB
O MDB tem candidato, é o Henrique Meirelles. E se tem uma coisa que nós definimos é não interferir em decisões internas de outros partidos, sobretudo os partidos que têm candidatos a presidente. Sugeri o Meirelles no passado, quando ele ainda não era pré-candidato a presidência. Eu sugeri, e se tivesse que fazer, faria de novo.

Formação da chapa de José Eliton
O governador e eu temos conversado com os partidos que tradicionalmente sempre estiveram no nosso campo. Espero que até o começo da semana que vem já tenhamos avançado na formação da chapa inteira. Nós já temos a sinalização dos candidatos a governador e a senador, e estamos agora trabalhando para que o restante da chapa seja composto. É muito provável que os nomes sejam esses que estão sendo falados, mas também tem a questão do PP. Estamos esperando o ministro Baldy chegar para sentarmos à mesa com ele.

Articulações no PRB
Também tem nomes importantes no PRB, PR. Fruto das conversas que vamos ter e que estamos tendo é que vamos fechar a chapa. É claro que o candidato a vice tem que ser alguém também sintonizado com o governador, como foi o caso meu com o José Eliton. Estamos conversando. O deputado João Campos sempre esteve no nosso campo, foi sempre um companheiro.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.