Estudante de direito é preso por se passar por assessor jurídico em Goiânia

A Polícia Civil (PC) prendeu nesta segunda-feira (18) um estudante do curso de direito que se passava por assessor jurídico para captar clientes e fraudar os documentos. O objetivo dele era obter indenizações por danos morais junto à prestadoras de serviços. Segundo a delegada responsável pelo caso, Erica Botrel, do 23° Distrito Policial, o suspeito chegava até as vítimas com a alegação de que iria desnegativar os nomes delas. Quando o cliente aceitava os serviços, o homem pedia carteira de identidade e comprovante de endereço. Esses documentos eram fraudados para o nome de outras pessoas. De acordo com a polícia, o detido forjou até o comprovante de endereço da própria casa em que morava, no Residencial Eldorado, em Goiânia. O material era entregue a escritórios de advocacia da capital que entravam com pedidos de indenizações por danos morais em operadoras de celulares e internet. Os processos com a documentação falsa eram montados e os supostos clientes acabavam por não receber nenhum valor. O preso, identificado como Anderson, já possui um mandado de prisão em aberto pelo crime de estelionato. Crime pelo qual vai ser investigado novamente. Durante o depoimento do suspeito, ele não quis dar declarações. A investigação policial também vai apurar quais escritórios estão envolvidos na prática. Vale lembrar que a função de assessor jurídico necessita de inscrição junto à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.