Força tarefa do Caso João de Deus é proibida de pedir avaliação médica do médium

A Força-tarefa do Ministério Público de Goiás (MP-GO) que investiga acusações contra o médium João de Deus, foi proibida de praticar atos que possam caracterizar invasão de competência do Poder Judiciário. De acordo com o MP-GO, a decisão é da juíza Rosângela Rodrigues Santos, da Comarca de Abadiânia proferida no último dia 10 de abril e atende a um pedido dos advogados de defesa do médium. De acordo com a juíza, a solicitação foi feita depois que os promotores pediram avaliação médica do acusado sem autorização da justiça. Na decisão, a juíza alega que o MP não pode decidir questões já submetidas ao Poder Judiciário. Disse ainda que a autoridade competente para decidir todas as situações envolvendo a internação hospitalar do médium é do STJ, que, inclusive, decidiu pelas prorrogações do prazo de internação de João de Deus.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.