Grávida morre em parto prematuro, após ser agredida pelo marido

O Dia – Uma grávida morreu, na madrugada desta terça-feira, durante um parto prematuro no Hospital da Mulher de Barra Mansa, na Região Sul Fluminense. Maria Edijane de Lima, 35 anos, deu entrada na emergência da unidade na tarde de segunda, após ter sido agredida pelo marido, Oberdan Gonçalves Braga, de 45 anos.

De acordo com a Prefeitura de Barra Mansa, Maria Edijane estava com sangramento por causa de um descolamento da placenta. Ela teria sido chutada pelo marido.

O bebê, uma menina, nasceu de cesariana após 27 semanas de gestação de Maria Edijane. A recém-nascida está internada na UTI Neonatal da unidade.

O corpo da mulher foi encaminhado ao IML de Três Poços, em Volta Redonda, para exame de necropsia, que vai revelar as causas da morte. “O HM afirmou que a equipe médica fez todo o possível para salvar mãe e filho, no entanto a paciente faleceu ainda no Centro Cirúrgico”, informou a Prefeitura de Barra Mansa.

Ainda segundo a prefeitura, Maria era de João Pessoa, na Paraíba, conheceu o marido através das redes sociais e veio para o município Sul Fluminense, onde engravidou. Uma amiga teria dito que ela não fez exames de pré-natal durante a gestação.

A investigação do caso está sendo feita pela 90ª DP (Barra Mansa).




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.