Inaugurada em Santa Helena subestação da Celg que atenderá mais de 20 mil famílias

O governador Marconi Perillo e o vice-governador José Eliton inauguraram na manhã desta quarta-feira, dia 28, em Santa Helena de Goiás, na Região Sudoeste do Estado, a Subestação Ipeguari da Celg. A solenidade contou com a participação do presidente do grupo Enel no Brasil, Carlos Arriagada, do presidente da Celg D, Abel Rochinha, do prefeito de Santa Helena, João Alberto Rodrigues, e de lideranças políticas e empresariais da região.

Marconi considerou o momento emblemático para a Enel e para o governo. “Nós acreditamos na importância da privatização de ativos, que podem ser muito melhor resolvidos na iniciativa privada”, declarou. Ele falou sobre o acerto da decisão do governo em privatizar a empresa: “Essa novela da Celg se estendeu por muitos anos. Sempre acreditei que era preciso mais recursos para que as demandas comerciais, residenciais, industriais etc. pudessem ser atendidas com mais eficiência”.

Com pouco mais de um ano à frente da empresa, completado dia 14 de fevereiro, a Enel, na avaliação do governador, “está cumprindo os compromissos feitos com Goiás de investir na busca do atendimento das demandas”.

Marconi cumprimenta engenheiro responsável pela construção da substação Ipeguari

Marconi cumprimenta engenheiro responsável pela construção da substação Ipeguari

Marconi recordou que, antes da privatização, a Celg não recebia investimentos superiores a R$ 300 milhões por ano. “As demandas eram muitas e havia dificuldade para atender as necessidades”, declarou ao prever que, hoje, a Enel, em apenas um ano, já contabilizou investimentos de R$ 1 bilhão no Estado. “O compromisso é investir entre 3 a 4 bilhões de reais em três anos. Acreditamos no cumprimento dessa meta porque os resultados já estão aparecendo”, salientou.

Entusiasmado com o empenho da empresa para transformar Goiás em Estado auto-suficiente na produção e distribuição de energia, o governador disse que sua expectativa é que a Celg, em pouco tempo, seja a primeira do Brasil no ranking das melhores empresas de energia. Ele acredita que, após a entrada em operação da nova subestação, os resultados começarão a aparecer com o incremento da produção agropecuária, com ênfase no aumento no número de pivôs centrais.

Depois de testemunhar que a Enel está realizando muitos outros investimentos no Estado, o governador manifestou “alegria e satisfação com o resultado que vocês apresentam” e terminou dizendo que Goiás não pode ter deficiência de energia. “Goiás cresce e se desenvolve acima da média nacional. Precisamos de energia para continuar esse desenvolvimento”.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *