Inundação muda paisagem de Paris, mas Sena deve parar de subir

Os níveis do rio Sena em Paris aumentaram ainda mais neste sábado (27), de acordo com as estimativas oficiais.

Os meteorologistas acreditam que o Sena vai subir mais durante o fim de semana. No entanto, descartam que chegará ao máximo de 2016, quando atingiu 6,10 metros.

As águas do Sena já engoliram passarelas do rio em Paris e levaram o Museu do Louvre a fechar uma área no subsolo, onde está uma exposição sobre arte islâmica.

Alguns restaurantes do lado do cais ficaram submersos, e algumas estradas e parques foram fechados como medida de precaução.

A altura das águas do rio também já tirou de circulação os famosos barcos turísticos “Bateaux Mouches” e deixou cisnes nadando em lugares onde geralmente há pavimentos, e até mesmo os ratos foram forçados a invadir as ruas de Paris devido à cheia.

“A partir de sábado, espera-se um panorama mais calmo dos níveis de chuva. Esta pausa deve durar vários dias”, informou o serviço de notícias Vigicrues, órgão governamental de monitoramento de inundações.

Segundo o centro de meteorologia nacional, o período de dezembro a janeiro foi um dos mais chuvosos desde que se começou a registrar dados, em 1900.

PEIXES

Enquanto isso, pescadores aproveitaram a ausência de barcos e a correnteza do rio para procurar peixes.”A inundação do rio Sena pode ser interessante a partir de uma perspectiva de pesca, porque muitos peixes se aproximam mais facilmente das margens dos rios e da superfície”, disse Maxime Potier, um pescador amador. “Eu entendo que as pessoas podem ter medo das inundações por causa da força da corrente, mas não precisa”. Com informações da Folhapress.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.