José Eliton decreta estado de emergência em função da greve dos caminhoneiros

O decreto de estado de emergência autoriza o uso das forças de segurança do Estado para o apoio e a garantia da livre circulação dos meios de transporte necessários à distribuição de gêneros de primeira necessidade e à prestação de serviços essenciais.

O governo de Goiás publicou, neste sábado (26), edição extra do Diário Oficial do Estado, para divulgação do decreto de estado de emergência, devido à greve dos caminhoneiros. No documento, o governo argumenta que a paralisação dos transportes rodoviários em todo o País implica a necessidade de providências para evitar a interrupção dos serviços essenciais à população.

Entre as medidas emergenciais está a utilização das forças de segurança do Estado para o apoio e a garantia da livre circulação dos meios de transporte necessários à distribuição de gêneros de primeira necessidade e à prestação de serviços essenciais. Além disso, o governo também determinou a liberação de vias essenciais para circulação de veículos quando a interrupção puder provocar danos à população e definir rotas alternativas de trânsito e transporte, caso necessário.

Ainda de acordo com o documento, deverão ser priorizadas as ações relativas às áreas de segurança, saúde, abastecimento de água e energia, controle sanitário e transporte público, de modo a resguardar bens e princípios fundamentais.

O governador José Eliton (PSDB) realizou reunião na tarde deste sábado para discutir a crise de desabastecimento no Estado. Participaram auxiliares, presidentes e representantes dos poderes Legislativo e Judiciário, Ministério Público, Polícia Rodoviária Federal, Forças Aéreas, Infraero, Prefeitura de Goiânia e Procon. Com o decreto, o governo pretende garantir a entrega dos materiais, intensificando a escolta de combustíveis e de materiais para as áreas de saúde e segurança pública, prioritariamente.

Para tanto, o documento determina a utilização das forças de segurança do Estado “para o apoio e a circulação dos meios de transporte necessários à distribuição de gêneros de primeira necessidade e a prestação de serviços essenciais”.

O texto também prevê a possibilidade de requisição de materiais de propriedade particular e estabelece esquema de plantão permanente de todas as forças de segurança do Estado, inclusive, com a suspensão de férias.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.