Materno Infantil vai realizar 116 cirurgias pediátricas por mês com Terceiro Turno

O governador José Eliton, em visita ao Hospital Estadual Materno Infantil Dr. Jurandir do Nascimento (HMI), na noite desta quarta-feira, dia 16, afirmou que a espera para o procedimento de laserterapia serão zeradas em até 90 dias. “As metas que estão sendo pactuadas, estão sendo cumpridas. Apenas hoje, foram 15 cirurgias”, celebra. A expectativa é que sejam realizadas 116 cirurgias pediátricas e 184 consultas por mês. Ele esteve acompanhado do secretário de Saúde, Leonardo Vilela,

O HMI é o único hospital público da América Latina que oferece tratamento de hemangiomas e linfohemangiomas, problemas que afetam o bem-estar e a saúde das crianças e que geram sérios transtornos aos pacientes. Para a excelência do serviço no HMI, recentemente, o Governo do Estado, via Secretaria de Estado de Saúde, adquiriu equipamento de tecnologia de ponta por R$ 370 mil.

“Goiás está na vanguarda neste tipo de procedimento. Esta é mais uma demonstração que estamos no caminho certo para proporcionar o melhor para os goianos”, declarou o governador. “Saio muito feliz daqui”, resumiu.

A nova máquina possui um sistema totalmente computadorizado, com tecnologia de última geração e display touchscreen para ampla programação. “O HMI realizou seis cirurgias, 42 consultas e 31 exames. Ainda houve realização, apenas hoje, de 15 atendimentos no hospital durante o 3º Turno”, reforçou o secretário de Saúde, Leonardo Vilela, que também acompanhou a visita. O Programa Terceiro Turno foi lançado em 23 de abril para colocar fim às filas de espera por exames, consultas e cirurgias especializadas.

O HMI é referência no atendimento e cirurgias de média e alta complexidades em pediatria no Estado. Na pediatria da unidade serão realizados procedimentos de retirada de hérnia da parede abdominal, hidrocele, fimose, cistos e lipomas em geral. Já as cirurgias otorrinolaringológicas irão abranger retiradas de amígdala, adenoide e cauterização de cornetos.

O pequeno Andrei Silva, de 9 anos, que operou de apendicite, e a Ana Karolyny, de 16, que tratou de hemangioma, são exemplos de quem estava na fila e pode ser rapidamente ser atendido. “Com este novo turno, a gente tem mais oportunidade de receber o tratamento”, celebrou a adolescente.

No estado, o programa já registrou excelentes resultados. Levantamento mais recente aponta 173 cirurgias, 1.664 consultas e 2.349 exames até a noite da última terça-feira, dia 15. Ele já está em funcionamento em nove hospitais em todo o Estado. Mais de 4.186 atendimentos, como consultas de média e de alta complexidades, exames de alto custo, já foram viabilizados a partir da implantação do programa.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *