Menino perde ônibus, pega carona com PMs e assusta a mãe em SP

O estudante Matheus, de 13 anos, perdeu o ônibus em Guarujá, no litoral paulista, e acabou ganhando uma carona da polícia. Até entender o que tinha acontecido, a mãe do garoto, Joseane Amâncio Barbosa, de 34 anos, ficou apavorada ao ver o filho na viatura.

Como relata o ‘G1’, Matheus aguardava o ônibus sozinho em um ponto na Avenida Tancredo Neves, no bairro Cachoeira. Ele precisava apanhar a linha 53 para ir ao treino futsal na tarde da última quinta-feira (6). Ele conta que deu sinal para o ônibus, mas o condutor não parou.

“Eu e meu colega estávamos retornando de uma ocorrência no bairro e nossa viatura seguia logo atrás do ônibus. Vimos tudo. Ele estava sozinho, pediu parada, e o motorista seguiu. Decidimos parar para ver com o menino o que, de fato, tinha acontecido”, contou ao site o policial Joel Batista Ramos, o cabo Ramos.

O menino disse aos agentes que teria de voltar para a casa, pois não daria tempo de pegar o próximo transporte. Foi quando os PMs decidiram dar a carona.

“Seguíamos em patrulhamento para a mesma região, então nós decidimos levá-lo até o campinho para ele não perder o treino. No caminho, Matheus contou que tem o desejo de ser jogador de futebol, que cursa o 8º ano da escola e que está com boas notas. Pareceu bastante feliz de estar ali com a gente”, disse o cabo.

No caminho, o próprio PM compartilhou na rede social uma foto em que o menino aparece no banco traseiro da viatura. A postagem viralizou rapidamente e chegou à mãe do menino. “Quando eu vi, levei um grande susto. Não entendi nada, mas me acalmei ao ler a legenda da imagem”, revelou Joseane.

“Em meio a tanta coisa ruim que a gente vê, é tão legal encontrar algo desse tipo, não é? Ainda mais com o meu filho. Eu não consegui falar com ele na hora, pois já estava no treino, mas quando voltou para casa, nós conversamos e ele me disse ter ficado feliz”, falou a mãe.

O menino contou ao site que a experiência pode tê-lo feito mudar os planos: “Eles me perguntaram e eu disse para onde eu estava indo. Daí, eles falaram que poderiam me levar. Eu aceitei. Quero ser jogador de futebol, sim, mas agora já pensei em ser policial”.

Cabo Ramos se disse surpreso com a repercussão do caso. “Não estamos nas ruas para apenas combater a criminalidade. Estamos, também, para ajudar as pessoas naquilo que precisem. E isso não foi apenas uma gentileza. É gratidão poder ajudar. Eu não aceito injustiça e não foi justo o motorista não ter parado para o Matheus, seja lá qual for o motivo”.

Segundo nota da Prefeitura de Guarujá, a empresa de ônibus sequer foi notificada, pois, até este sábado (8), não houve denúncia.

Fonte: Notícias ao Minuto




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.