Morre Fábio Koff ex-presidente do Grêmio e do Clube dos 13

O Grêmio perdeu nesta quinta-feira (10) o homem que se tornou sinônimo de vitória no clube. Multivencedor, o  ex-presidente Fábio André Koff, 86 anos, morreu às 7h20min no Hospital Moinhos de Vento,  com um quadro de infecção generalizada. A morte foi informada pelo narrador Pedro Ernesto Denardin no programa Gaúcha Hoje. 

Conforme boletim médico, o dirigente ingressou no hospital no dia 3 de maio após apresentar mal estar e febre. Os exames detectaram que Koff estava com anemia severa e infecção hepática. Sem dar resposta satisfatória à medicação e às outras medidas médicas, ele foi transferido na segunda-feira (7) para o Centro de Tratamento Intensivo (CTI), onde morreu nesta manhã.

Nascido em em 13 de maio de 1931, em Bento Gonçalves, teve o primeiro contato com o Grêmio no final dos anos 1930. Em Garibaldi, Koff escutava os jogos do time em um rádio no Café Possobon, próximo à residência da família. Tinha seis anos quando ganhou a primeira camiseta do clube.

— Eu fugia, enganava todo mundo em casa, não importava a hora ou o dia. Queria escutar os jogos. O coração parecia querer saltar pela boca — contou a Zero Hora, em outubro de 2012, quando aceitou concorrer novamente a presidente.

Na Capital, nos anos 1940, Koff sentou nos degraus de madeira da arquibancada da Baixada. O primeiro jogo que viu foi um trepidante Grêmio e Independiente-ARG, vencido por 3 a 2 pelo time do coração.

Advogado, depois magistrado, professor, secretário especial do governo Pedro Simon, presidente da Corsan, Koff rodou pelo Interior, mas sempre manteve a paixão pelo clube.

A chegada ao Grêmio foi em 1975, aos 44 anos. No ano seguinte, Koff elegeu-se como vice de futebol na chapa do presidente Hélio Dourado. Permaneceu no cargo por pouco tempo, sendo substituído por Nélson Olmedo. No final de 1980, concorreu a presidente e foi derrotado por Dourado. Seria eleito em 1981, contra Rafael Bandeira.

Em 1982, a perda dos títulos gaúchos, para o Inter, e do Brasileirão, para o Flamengo, lhe rendeu críticas da torcida, mas o seu trabalho teve continuidade.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.