Mulher é condenada pela morte do marido depois de 17 anos

A americana Denise Merrell Williams foi presa, na última terça-feira (8), em seu escritório na Universidade Estadual da Flórida, sob a acusação de ter assassinado o marido Mike Williams, há 17 anos, segundo informações do jornal USA Today. Um júri do condado decidiu levá-la a julgamento sob a acusação de homicídio em primeiro grau, conspiração para cometer homicídio e colaboração com criminosos.

O corretor imobiliário de 31 anos nunca voltou para casa depois de, supostamente, ter ido caçar pato na manhã de 16 de dezembro de 2000, mas o crime nunca foi solucionado. No entanto, cinco meses atrás, o Departamento de Execução das Leis na Flórida revelou o primeiro grande avanço na investigação do crime – a descoberta do cadáver de Mike Williams.

Ainda de acordo com a reportagem do USA Today, por mais de 17 anos Denise conseguiu manter a história de que seu marido foi vítima de um trágico acidente de barco, pois ela, “a viúva de luto”, pediu que as pessoas “respeitassem sua privacidade”, depois que Mike desapareceu sem deixar vestígios. Ignorava, inclusive, sua sogra, Cheryl Williams, que nunca acreditou nas teorias de que o filho teria caído do barco e sido devorado por jacarés.

Apenas seis meses depois do desaparecimento de Mike, sem que as autoridades tivessem encontrado um corpo e sem qualquer aviso à família do marido, Denise convenceu um juiz a declará-lo morto. Ela arrecadou mais de US $ 2 milhões em seguro de vida e, mais tarde, casou-se com o melhor amigo dele, Brian Winchester, que vendeu a Mike uma das apólices de seguro, seis meses antes de seu desaparecimento.

As autoridades não revelaram o que aconteceu com Mike, apenas que as evidências provaram conclusivamente que ele foi assassinado.

Denise Williams fez sua primeira aparição no tribunal na manhã desta quarta-feira (9) e o Estado já declarou que irá se opor a pedidos de fiança por parte de sua defesa.

A prisão de Williams vem quase cinco meses depois que seu ex-marido Brian foi condenado a 20 anos de prisão por sequestrá-la em agosto de 2016. Ela havia pedido o divórcio e ele a trancou em um carro, sob a mira de uma arma, porque ela não quis retornar suas ligações. De acordo com os registros do tribunal, ele ficou com medo, uma vez que o divórcio fosse final, de que ela contasse à polícia o que realmente aconteceu com Mike.

Brian fez um acordo com policiais para que sua pena pelo sequestro não chegasse a prisão perpétua, mas ainda não se sabe se ele forneceu informações sobre o assassinato de Mike Williams, embora acordo tenha sido feito na manhã em que o corpo da vítima foi descoberto. O advogado de Brian Winchester se recusou a fornecer informações sobre o acerto.

Fonte: ISTOÉ




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.