Peru pedirá ao Grupo de Lima que rompa relações com a Venezuela

EFE – O governo do Peru vai propor ao Grupo de Lima, na próxima reunião, em janeiro, “a ruptura de relações diplomáticas com a Venezuela”, anunciou o ministro das Relações Exteriores peruano, Néstor Popolizio.

Durante uma reunião com os correspondentes da Associação de Imprensa Estrangeira no Peru (APEP), Popolizio afirmou que, como o Grupo de Lima não reconheceu as eleições presidenciais em maio passado na Venezuela, vencida por Nicolás Maduro, “a consequência natural é quebrar relações diplomáticas com a Venezuela”.

“É uma proposta que faremos em grupo, e veremos que países estão de acordo em fazer isto”, apontou o chanceler peruano.

O Peru também proporá ao Grupo de Lima, que inclui Argentina, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Chile, Guatemala, Honduras, México, Panamá, Paraguai, Peru e Santa Lúcia, uma série de medidas de imigração, políticas e financeiras contra o regime de Maduro.

“Como a única coisa que reconhecemos como autoridade representativa é a Assembleia Nacional, que foi democraticamente eleita pelos venezuelanos, vamos propor que medidas financeiras sejam coordenadas com esta”, detalhou Popolizio.

Também será solicitado pelo Peru uma medida similar à adotada pelos Estados Unidos, que bloqueia o acesso à cúpula do regime venezuelano ao seu território, “para que eles saibam que em nenhum país do Grupo de Lima serão bem-vindos”, disse o chanceler.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.