Polícia detém 20 pessoas suspeitas de série de homicídios em Goiânia ordenados por detentos

A Polícia Civil prendeu 16 adultos e apreendeu quatro menores suspeitos de cometerem uma série de homicídios na região do Setor Vera Cruz, em Goiânia. Os crimes eram ordenados por dois detentos e estavam ligados ao tráfico de drogas. Segundo a corporação, familiares dos líderes levavam uma vida de luxo.

Os 20 mandados de prisão e apreensão foram cumpridos entre quinta-feira (18) e sexta-feira (19). Outros dois membros da organizção eram os detentos que comandavam os homicídios e já estavam presos. O grupo é suspeito de 18 assassinatos no último ano. A maior partes deles, relacionada à disputa pelo tráfico de drogas na região.

“Os criminosos, liderados por dois detentos da Ala B, da Penitenciária Odenir Guimarães, matavam os rivais, ligados a Ala C”, disse o delegado Thiago Martimiano.

O grupo também movimentava grande quantia em dinheiro resultante do tráfico. Em apenas uma das contas a movimentação foi de R$ 1,8 milhão em um ano.

Foram presos 12 homens, quatro mulheres, que são esposas de suspeitos, e quatro adolescentes homens, com idades entre 15 e 17 anos.

“Cada um tinha uma função. Tinhas os líderes, que comandavam tudo com o uso de celular ou com ajuda de esposas e parentes próximos. Os familiares lavavam o dinheiro e os menores e alguns outros integrantes ficavam responsável pelos assassinatos”, disse o delegado.

O grupo vai responder pelos crimes de homicídio, organização criminosa, tráfico de drogas, associação para o tráfico, lavagem de dinheiro e porte de arma.

Segundo o secretário de Segurança Pública, Irapuan Costa Júnior, o combate às organizações criminosas que são lideradas de dentro dos presídios é uma missão complexa.

“É preciso fazer uma reforma no código penal e no sistema prisional. É preciso transformar alguns presídios de segurança máxima. Sem isso, vai continuar a mesma situação e vamos combater com as armas que temos, fazendo revistas, apreendendo os celulares”, disse.

Crime por engano

De acordo com a polícia, um dos homicídios cometidos pelo grupo foi de Débora Veríssimo, de 49 anos, e do sobrinho dela, Rodrigo Cintra, de 26. Esse duplo homicídio ocorreu na porta da casa das vítimas, no Conjunto Vera Cruz II no último dia 2 de outubro. Segundo informações de testemunhas, dois homens em uma moto atiraram contra as vítimas na porta de casa e fugiram.

“O alvo era o irmão do Rogério, que é ligado a uma facção criminosa. Mas como os dois são muito parecidos, ele foi morto por engano”, completou o delegado.

Segundo o investigador, os menores apreendidos é que são suspeitos do homicídio.

Fonte: G1 Goiás




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.