Projeto de vereador proíbe sacrifício de cães e gatos em Goiânia

Proibir o sacrifício de cães e gatos por órgãos públicos e privados localizados em Goiânia. É o objetivo de um projeto de lei apresentado  quinta-feira, 4, pelo vereador Clécio Alves (PMDB), durante sessão ordinária na Câmara Municipal.

A proposta estabelece que fica expressamente proibido aos órgãos responsáveis pelo controle de zoonoses, canis e quaisquer outros estabelecimentos oficiais ou privados o extermínio destes animais, exceto quando os bichos forem portadores de doenças graves e/ou infectocontagiosas que possam resultar em risco às pessoas e a outros animais. Somente neste caso, a eutanásia será permitida.

De acordo com o projeto, os animais encontrados em estado de abandono e recolhidos pelos órgãos oficiais pertinentes deverão ser castrados e disponibilizados para a adoção ou para entidade protetora de animais.

“Os maiores problemas que vivenciamos atualmente em relação à cães e gatos de estimação são o abandono e os maus tratos. Estes problemas se agravam pelo crescente aumento populacional, tanto dos animais de rua quanto daqueles que possuem um lar, mas cujos donos não praticam a guarda responsável e acabam submetendo seus animais a cruzamentos totalmente desnecessários, gerando mais e mais filhotes. Mas esse fato não justifica a eutanásia de animais”,diz o vereador.

Clécio acrescenta que “apenas castrar não basta. É preciso também educar. Educar a comunidade para a guarda responsável. Hoje, segundo informações que nos chegam, os animais encontrados soltos nas ruas são recolhidos pelo Centro de Zoonoses e, caso não sejam procurados pelos seus donos, são sacrificados ou encaminhados aos centros de referências das universidades, onde são submetidos a experiências que lhes impõem muito sofrimento , fato que afronta o mínimo senso de humanidade, numa crueldade sem limites”.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *