Ronaldo Caiado é chamado de capitão-do-mato por líder negro

Senador participou de ação no STF contra demarcação de terras de comunidades quilombolas

O Presidente do Conselho de Igualdade Racial (Conir) em Goiás e do Centro de Cidadania Negra do Estado, Aluísio Black disparou mensagem em grupos de WhatsApp em que chama o senador Ronaldo Caiado (DEM) de “capitão-do-mato”. Aluísio classifica como “preconceituosa e racista” a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) protocolada pelo partido do senador – o DEM – no Supremo Tribunal Federal (STF) que questionava o processo de demarcação de territórios quilombola no País.

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu arquivar a investida covarde do senador Ronaldo Caiado e do seu partido, o DEM, contra estes descendentes de escravos, que fugiram dos seus senhores e se esconderam em refúgios de difícil acesso.

Representante de uma família que era dona de muitos escravos, Caiado subscreveu Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) em 2003 para derrubar o decreto que regulamenta a demarcação de terras, feita hoje num trabalho conjunto entre o Ministério da Cultura e o Incra.

Apenas um ministro manifestou-se a favor do recurso: Cézar Peluzo, já aposentado. Manifestaram-se contra Rosa Weber, Cármen Lúcia, Celso de Mello, Luiz Fux, Marco Aurélio Mello, Edson Fachin, Roberto Barroso, Ricardo Lewandowski, Dias Toffoli e Gilmar Mendes. (Com informações do Goiás24Horas)

Veja a mensagem de Aluísio Black! 

🗣Agora toda nossa👆🏿

comunidade estará divulgando nos 4 cantos de Goiás que essa propositura  Preconceituosa e Racista é do Partido do SENADOR RONALDO CAIADO/DEM, que ainda quer ser Governador de Goiás!

Mais com essa ele se deu mal, porque só em nosso Estado somos 100 mil famílias de Comunidade Negra e Povos Tradicionais e vamos lembrar dele na hora da eleição!

Deus nos livre deste capitão do mato!!!

Aluísio Black

– Pres. do Conselho Estadual de Igualdade Racial CONIR-GO.

– Pres. da ONG CENEG/GO.

– Membro do Fórum Frente-Afro.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *