Se for convidado, Moro aceita STF, diz jornal; presidente do PSL diz que juiz é cogitado para o cargo

Um dos nomes fortes e cotado para ser ministro da Justiça em caso de eleição de Jair Bolsonaro (PSL), Gustavo Bebianno afirmou ao jornal O Estado de S. Paulo que o nome do juiz Sérgio Moro é cogitado para o STF (Supremo Tribunal Federal).

O próximo presidente da República terá de indicar pelos menos dois novos ministros para o Supremo diante das aposentadorias compulsórias de Celso de Mello e de Marco Aurélio Mello. “Ter um ministro com o perfil do juiz Sérgio Moro no STF seria muito bom. É um nome que se cogita, sim. Ele é uma pessoa séria, patriota e que quer o bem para o Brasil”, destacou Bebianno, que também é presidente do PSL.

Bebianno apontou ainda que as indicações para a Corte “serão absolutamente republicanas, feitas pela competência e credibilidade”. Ele também defendeu a autonomia do Poder Judiciário, e minimizou as declarações do candidato do PSL de que aumentaria o número de ministros do Supremo. “Acho que isso foi um pensamento, um comentário alto que ele fez”, disse.

De acordo com informações do Valor Econômico, apesar de pessoas próximas de Bolsonaro já garantirem que Moro é o principal nome cotado para ocupar vaga no STF em um eventual governo do presidenciável do PSL, não houve por enquanto sequer sondagem ao juiz da Lava Jato.

O jornal aponta que, quem conhece Moro mais proximamente, garante que ele não se interessa em entrar para a política pelo Executivo ou Legislativo, mas a história é diferente quando o assunto é se tornar ministro do STF. Ele estaria inclinado a aceitar eventual nomeação presidencial à Corte, por entender que a função de ministro do Supremo faz parte da trajetória de carreira jurídica.

Vale destacar que Moro já chegou a ser cogitado pelo candidato derrotado à Presidência no primeiro turno, o presidenciável Alvaro Dias (Pode-PR) para o ministério da Justiça. Interlocutores de Dias chegaram a sondar o magistrado, mas ele não sinalizou interesse.

Fonte: InfoMoney




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.