Segurança Pública age com rapidez e já tem pistas de autoria de ataques a comércio em Ipameri

A Secretaria de Segurança Pública de Goiás (SSP-GO), que agiu com rapidez em relação às explosões de três agências bancárias e uma joalheria em Ipameri, Sudoeste goiano, já tem pistas de ao menos uma autoria dos crimes. A suspeita é de que 11 integravam o grupo. A SSP-GO mobilizou boa parte de seu efetivo de inteligência para elucidar o caso rapidamente e prender os criminosos.

“Começamos a agir, nesse caso, quase que imediatamente após o ocorrido. Temos polícias em todas as regiões do Estado, que se deslocam rapidamente para qualquer lugar. Neste caso específico, estamos trabalhando integradamente com as polícias de Minas Gerais porque pistas indicam que os criminosos foram para lá”, declarou o secretário Irapuan Costa Júnior durante coletiva nesta terça-feira (8).

O secretário de Segurança Pública, Irapuan Costa Júnior, coordena uma grande força-tarefa formada por todas as forças policiais de Goiás para investigar as ações e prender os criminosos envolvidos nos ataques a agências bancárias e a uma joalheria nesta madrugada em Ipameri. “Estamos trabalhando incansavelmente. Todas as providências estão sendo tomadas para solucionar esse caso”, afirmou.

Uma operação integrada entre Batalhão de Operações Especiais (Bope), Grupo de Patrulhamento Aéreo (Graer), Comando de Operações de Divisa (COD), Grupo Antirroubo a Banco (GOB) e polícias Civil e Militar, montada pela Secretaria, atua no caso. “As respostas pelas forças de segurança estão sendo dadas rapidamente”, declarou o coronel André Avelar, chefe de Estado Maior da Polícia Militar, que acompanhou Irapuan na coletiva. O secretário reforçou que o ocorrido não configura cangaço, como chegou a ser veiculado pela imprensa. “Não houve reféns, portanto, não houve cangaço”, declarou.

O titular da SSP-GO reforçou ainda que ações constantes e integradas têm diminuído esses acontecimentos em Goiás. Enquanto em 2017 foram 10 arrombamentos de agências, no mesmo período, 2018 marca apenas três. Já os atentados com explosivos foram 27 em 2017 e apenas 10 agora. “Os números comprovam a queda”, reforçou Irapuan”.

Resolução

O índice de resolutividade de crimes como os registrados em Ipameri na madrugada desta terça-feira (8/5) é de 80%, mostram dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública divulgados hoje. Das 15 ocorrências envolvendo instituições bancárias neste ano, 12 já foram solucionadas e os inquéritos remetidos ao Judiciário, informou o secretário Irapuan Costa Júnior ao detalhar a força tarefa criada para apurar e prender os criminosos envolvidos nos ataques no município do Sudeste Goiano.

O secretário estava acompanhado da superintendente de Polícia Técnico-Científica, Rejane Barcelos, do comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Márcio André de Morais, do superintendente da Polícia Judiciária, delegado André Ganga, além do coronel André Avelar.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.