Vila Nova pressiona, mas não sai do zero com o Brasil de Pelotas

Buscando se consolidar entre os quatro primeiros da Série B do Campeonato Brasileiro, o Vila Novarecebeu o Brasil de Pelotas, no Estádio Serra Dourada, em Goiânia. Porém, após um primeiro tempo fraco, o Tigre acordou para a etapa final, mas não saiu do 0 a 0.

Destaque para o goleiro Marcelo Pitol, que foi exigido diversas vezes e salvou a pátria da equipe de Pelotas, que optou por jogar fechado e explorar os contra-ataques. A estretégia funcionou em boa parte da partida, mas faltou à equipe dar mais trabalho ao adversário quando chegava ao campo de ataque.

Com o resultado, o Vila se mantém provisoriamente na terceira posição, com 27 pontos ganhos. O Xavante é o 18º, na zona de rebaixamento, somando 15 pontos ganhos, e chegou ao quarto jogo sem vitória.

Na próxima rodada, o Tigrão pega o Figueirense, fora de casa, na próxima terça-feira, no Estádio Orlando Scarpelli. Já o time do Rio Grande do Sul joga em casa contra o lanterna Boa Esporte. Ambas as partidas serão às 19h15 (horário de Brasília).

O jogo – Os primeiros minutos no Serra Dourada foram de estudo e com pouca iniciativa das equipes. O Vila chegou aos nove minutos pela esquerda, mas a defesa cortou, após finalização de Alan Mineiro. O Brasil respondeu com Luiz Eduardo, que cabeceou no travessão, depois de cobrança de escanteio.

A bola parada seguia sendo o ponto forte do Brasil de Pelotas. Pereira cobrou falta no capricho, e a bola raspou a trave do goleiro Rafael Santos. Porém, em meia hora de partida, poucas chances eram criadas. O Vila Nova, não conseguia mostrar sua superioridade e não se encontrava durante o primeiro tempo.

Até o final do primeiro tempo, o jogo seguiu sem grandes emoções. O Tigre fazia uma partida decepcionante, enquanto o Xavante se saia bem na sua proposta de contra-ataque e segurar o adversário. Assim, nos primeiros 45 minutos, o placar não se movimentou.

Disposto a conquistar os três pontos, os donos da casa voltaram mais ligados e partiram para cima nos primeiros minutos da etapa complementar. Mateus Anderson arriscou de perna esquerda, e exigiu boa defesa de Marcelo Pitol. O atacante teve mais uma chance, mas parou no goleiro novamente.

Aos 10 minutos, o Vila Nova quase saiu na frente. Alan Mineiro levantou para a grande área, em cobrança de falta. Marcelo Pitol saiu mal, mas para sorte do goleiro, a bola acabou indo direto pela linha de fundo. Porém, assustou os visitantes, que estavam muito recuados, e sem conseguir encaixar o contra-ataque no segundo tempo.

Instantes depois, o Vila perdeu a grande oportunidade do jogo até então. Em lançamento pela direita e ajeitada de cabeça, o atacante Ramon errou o tempo de bola, desperdiçando a chance. A torcida perdeu a paciência com o jogador após o lance, e começava a pedir Alex Henrique, o reserva do camisa 9.

A intensidade Tigre foi diminuindo aos poucos. No entanto, o time conseguiu outra boa chance de inaugurar o marcador. Mateus Anderson recebeu na área, e deu um toquinho de cabeça, Marcelo Pitol espalmou para escanteio. Na sequência, o arqueiro do Brasil fez outra bela defesa, e já era o nome do jogo. O time de Pelotas chegou pela primeira vez no segundo tempo com Valdemir, mas Rafael Santos defendeu.

Nos instantes finais, a pressão seguia, mas os donos da casa não conseguiram furar o bloqueio defensivo do Xavante e partida acabou em 0 a 0.

FICHA TÉCNICA
VILA NOVA 0 X 0 BRASIL DE PELOTAS

Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO)
Data: 17 de julho de 2018, terça-feira
Horário: 20h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Andrey da Silva (PA)
Assistentes: Márcio Dias e José Coimbra, ambos do Pará
Cartões amarelos: 
Wesley Matos e Wellington Reis (Vila Nova); Éder Sciola, Leandro Leite e Marcelo Pitol (Brasil de Pelotas).
Cartão vermelho: –

VILA NOVA: Rafael Santos; Maguinho, Wesley Matos, Diego Giaretta, Hélder; Geovane (Moacir), Wellington Reis, Alan Mineiro; Mateus Anderson (Anderson Cavalo), Reis e Ramon (Alex Henrique).
Técnico: Hemerson Maria

BRASIL DE PELOTAS: Marcelo Pitol; Éder Sciola, Rafael Vitor, Rafael Dumas, Bruno Collaço; Leandro Leite, Itaqui, Valdemar, Pereira (Maicon Assis), Kaio (Lourency); Luiz Eduardo (Nirley).
Técnico: Gilmar Dal Pozzo




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.